O sentido do Pentecostes


Para entendermos o verdadeiro sentido da Solenidade de Pentecostes, precisamos partir do texto bíblico que nos apresenta na narração: “Quando chegou o dia de Pentecostes, os discípulos estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído como de um vento forte, que encheu toda a casa em que se encontravam. Então apareceram línguas como de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito lhes concedia expressar-se. Residiam em Jerusalém judeus devotos, de todas as nações que há debaixo do céu. Quando ouviram o ruído, reuniu-se a multidão, e todos ficaram confusos, pois cada um ouvia os discípulos falar em sua própria língua” (At, 2, 1-6). Essa passagem bíblica apresenta o novo curso da obra de Deus, fundamentada na Ressurreição de Cristo, obra que envolve o homem, a história e o cosmos.

A Solenidade de Pentecostes é um fato marcante para toda a Igreja, para os povos, pois nela tem início a ação evangelizadora para que todas as nações e línguas tenham acesso ao Evangelho e à salvação mediante o poder do Espírito Santo de Deus.
O Papa Bento XVI fala sobre esse processo de reunificação dos povos a partir de Pentecostes: “Tem início um processo de reunificação entre as partes da família humana, divididas e dispersas; as pessoas, muitas vezes, reduzidas a indivíduos em competição ou em conflito entre si, alcançadas pelo Espírito de Cristo, abrem-se à experiência da comunhão, que pode empenhá-las a ponto de fazer delas um novo organismo, um novo sujeito: a Igreja. Este é o efeito da obra de Deus: a unidade; por isso, a unidade é o sinal de reconhecimento, o ‘cartão de visita’ da Igreja no curso da sua história universal. Desde o início, do dia do Pentecostes, ela fala todas as línguas. A Igreja universal precede as Igrejas particulares, as quais devem se conformar sempre com ela, segundo um critério de unidade e universalidade. A Igreja nunca permanece prisioneira de confins políticos, raciais ou culturais; não se pode confundir com os Estados, nem sequer com as Federações de Estados, porque a sua unidade é de outro tipo e aspira a atravessar todas as fronteiras humanas” (Bento XVI, Homilia na Solenidade de Pentecostes, 23 de maio 2010).
[FONTE: http://formacao.cancaonova.com]
Arquidiocese convite para a celebração de Pentecostes
No mês de junho, a Arquidiocese de Olinda e Recife e todo o clero arquidiocesano preparam-se para festejar o dia de Pentecostes. Para a igreja católica, Pentecostes é uma das celebrações mais importantes do calendário cristão e comemora a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo e sobre Maria, sua mãe.  Por se tratar de uma data móvel, neste ano, a festa de Pentecostes acontecerá no dia 04/06 (domingo), a partir das 13h, em dois polos no bairro da Boa Vista: no Parque Treze de Maio e no Santuário Canônico Mariano de Nossa Senhora de Fátima (antigo colégio Nóbrega). Os fiéis devotos participarão de momentos de louvor, oração, apresentações musicais religiosas, recitação do terço mariano, confissões, encontro com as novas comunidades, Adoração ao Santíssimo Sacramento e a Missa Campal, presidida pelo Arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido. O tema da festa de Pentecostes 2017 é “Na alegria do Espírito, com Maria: uma igreja em saída!”.
O Domingo de Pentecostes é celebrado 50 dias depois do domingo de Páscoa. O dia de Pentecostes ocorre no sétimo dia depois do dia da Ascensão de Jesus. Isto porque Jesus ficou quarenta dias após a ressurreição, repassando os últimos ensinamentos a seus discípulos, somando aos três dias em que ficou na sepultura somam-se quarenta e três dias, para os cinquenta dias que se completam da páscoa até o último dia da grande festa de Pentecostes, sobram sete dias; e foi este número de dias, sete, em que os discípulos permaneceram no cenáculo até a descida do Espírito Santo no dia de Pentecostes.
Pentecostes é histórica e simbolicamente ligado ao festival judaico da colheita, que comemora a entrega dos Dez Mandamentos no Monte Sinai cinquenta dias depois do Êxodo. Para os católicos, o Pentecostes celebra a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos e seguidores de Cristo, através do dom de línguas, como descrito no Novo Testamento, durante aquela celebração judaica do quinquagésimo dia em Jerusalém. Por esta razão o dia de Pentecostes é, às vezes, considerado o dia do nascimento da igreja. O movimento pentecostal tem seu nome derivado desse evento.


 
Programação festa de Pentecostes 2017:

Polo Santuário Nossa Senhora de Fátima/Soledade (das 13 às 15h):
Encontro com as Novas Comunidades (Obra de Maria, Shalom, Boa Nova, Viventes…), coordenado pelo padre Fábio José Farias Leite, louvor, Adoração ao Santíssimo Sacramento e confissão. Dom Fernando Saburido acompanhará o momento com as Novas Comunidades a partir das 14h.
15h- Procissão do Santuário de Fátima (antigo colégio Nóbrega) com o andor de Nossa Senhora de Fátima, em direção ao parque Treze de Maio.

Polo parque Treze de Maio/Boa Vista (das 14h às 16h):
A partir das 14h – Mutirão de confissões, apresentações culturais com o MEJ (Movimento Eucarístico Jovem), louvor e animação com a Comunidade Boa Nova, o padre Rosivaldo Torres e o padre Damião Silva . A cantora Cristina Amará fará a acolhida da procissão de Nossa Senhora de Fátima.
16h- Missa Campal presidida pelo Arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido e Clero arquidiocesano.





Compartilhe no Google Plus

About Paroquia Casa Forte

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário