Jovens da Funase fazem relatos emocionantes sobre a JMJ


funase
Os 20 jovens internos de unidades da Fundação de Atendimento Socieeducativo (Funase) que participaram da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Rio de Janeiro, no mês de julho, puderam se reencontrar na manhã desta quarta-feira, 28. O encontro ocorreu na sede administrativa da Funase, no bairro dos Aflitos. Uma oportunidade para reviver momentos felizes e de aprendizado.
Um evento para avaliar o projeto e ouvir relatos emocionantes. Difícil foi conter as lágrimas. Os adolescentes timidamente agradeceram a oportunidade de poder vivenciar um encontro tão grandioso, fazer novos amigos e conhecer tantas pessoas de vários países. Uma viagem com grandes dificuldades pelo caminho. Assim como o dia a dia de cada um deles.
1173687_710501022309413_1211541364_nEles viajaram com um grupo formado por 450 jovens entre seminaristas, adolescentes de paróquias do Estado e alunos de escola pública. O seminarista Rafael Menezes foi um dos que contemplados pelo projeto ‘Pernambuco na Jornada’ promovido pelo governo do Estado. Ele relatou a importância da ida dos internos e da inserção deles no grupo. “A participação de vocês foi muito alegre e a Igreja está feliz. É na juventude que está a alma da Igreja. Tivemos uma convivência maravilhosa e a amizade perdura até hoje”, disse Rafael.
O secretário executivo de Articulação de Projetos Especiais da Secretaria da Criança e da Juventude de Pernambuco, Eduardo Figueiredo, ressaltou o ineditismo do projeto e o contato deles com os valores cristãos. “Tudo que pode ser feito para que essas crianças e adolescente encontrem Cristo, vai ser feito. Nós temos coragem de ousar e acreditar em cada um deles. Se for necessário ir para a próxima JMJ em Cracóvia (Polônia), nos iremos”, garantiu.
O presidente da Funase, Eutácio Borges, destacou a necessidade de a cada dia construir um homem novo e revelou um gesto de solidariedade feito pelos internos da instituição. “A notícia que a gente recebia aqui era da alegria de vocês. A atitude que tiveram de doar os colchonetes e lençóis a moradores de rua na Central do Brasil (Rio de Janeiro) me tocou profundamente. Foi uma decisão de vocês e deve ser aplaudida todos os dias. A Funase é só uma passagem e atos como este nos trazem esperança”, afirmou.
1184953_710500958976086_974426735_nOs jovens foram acompanhados por agentes socieducativos e diretores de Centro de Atendimento Socioeducativo (Case). O coordenador técnico do Case Cabo de Santo Agostinho, Daniel Alves detalhou alguns momentos vividos pelo grupo que diariamente se reunia para rezar, refletir e dividir experiências e momentos mais marcantes da viagem. Daniel contou que os adolescentes fizeram um diário de bordo. Uma das adolescentes descreveu o fato que para ela foi inesquecível com as seguintes palavras: “O momento mais marcante para mim foi quando eu dei o meu colchonete a um homem de pele escura que estava deitado no chão e com a cabeça cuspida. Eu cheguei a pensar que aquele homem era Deus.”
Compartilhe no Google Plus

About Marcio Bourbon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário