Missa homenageia Dom Helder, o Dom da Paz


  Dia de homenagens e saudade.     O arcebispo de Olinda e Recife Dom Helder Camara e suas obras em favor dos mais necessitados foram lembradas em Missa celebrada nesta segunda-feira, 27, na Igreja Sé, na cidade de Olinda, Região Metropolitana do Recife. Há 13 anos, o Dom da Paz, como era carinhosamente chamado, faleceu em decorrência de uma parada cardíaca. Dom Helder deixou saudade e plantou sementes de amor por onde passou.

O arcebispo metropolitano, Dom Fernando Saburido, presidiu a Concelebração Eucarística que contou com a participação de dezenas de padres e alguns bispos de Dioceses da Província Eclesiástica de Olinda e Recife. A Missa solene teve ares de simplicidade.



Na ocasião, os restos mortais do arcebispo, do bispo auxiliar, Dom José Lamartine; e do padre Antônio Henrique Pereira foram sepultados em túmulos definitivos em uma capela lateral da catedral. Os jazigos já abrigavam os despojos de outros três arcebispos (Dom Luiz Raimundo da Silva Brito, Dom Miguel de Lima Valverde  e Dom Carlos de Gouvêa Coelho). Ao final da celebração, foi feito o traslado. Dom Fernando abençoou o local e as urnas com os restos mortais foram depositadas nos respectivos túmulos. O ato emocionou familiares e amigos dos religiosos. O som das palmas foi o reconhecimento da importância deles para a história da Igreja e do país e mostrou que suas realizações e sonhos continuam vivos.



Na homilia, Dom Fernando ressaltou a dedicação dos religiosos em prol da justiça e da paz. “Em todo caminho espiritual, o fundamental é a justiça e a misericórdia. Hoje, nós lembramos a memória de Dom Hélder Câmara que justamente nos deixou como herança essa preocupação que deu direção a toda a sua vida: ligar a fé com a vida, a adoração a Deus com a justiça e a solidariedade com os pequeninos. Esse foi também o motivo pelo qual o padre Antônio Henrique foi assassinado. Na pastoral da juventude que ele coordenava, ele insistia nessa profecia da justiça social e da coerência entre o que pregamos e o que vivemos. Também a ação pastoral de Dom Lamartine sempre foi nessa mesma linha: organizar bem a pastoral arquidiocesana na orientação clara dessa linha de Dom Helder”, disse.






Membros da Comissão Estadual da Memória e Verdade e autoridades civis, entre elas, o governador do Estado, Eduardo Campos,  estiveram presentes na celebração.

Livro -  “Padre Antônio Henrique – Dissimulações do Regime Militar de 64” é o título do livro lançado pela irmã do padre Henrique, Izaíra Pereira Padovan. Os exemplares foram doados à Arquidiocese de Olinda e Recife pela família do sacerdote e toda a arrecadação com a venda da obra será investida no trabalho da Pastoral da Juventude. O padre Henrique foi assessor da Juventude durante o pastoreio de Dom Helder Camara.

Importância - A celebração tem repercussão mundial, já que o trabalho e dedicação de Dom Helder ao próximo ultrapassou fronteiras e ganhou o mundo; além de homenagear dois outros religiosos de grande importância para a Arquidiocese de Olinda e Recife, que com suas atividades contribuíram para a ação pastoral da Igreja local. Dom Lamartine foi bispo auxiliar e o padre Henrique, assessor da Pastoral da Juventude durante o pastoreio de Dom Helder Camara.

Padre Antônio Henrique foi torturado e assassinado no ano de 1969 durante o Regime Militar. Crime impune até hoje, mas que ganhou prioridade nas investigações da Comissão Estadual da Memória e Verdade. O sacerdote é tido como “Mártir da Juventude da Arquidiocese de Olinda e Recife”.

Agentes das pastorais e de representantes das 109 paróquias que compõem a arquidiocese participaram do ato litúrgico.
Compartilhe no Google Plus

About Marcio Bourbon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários:

Postar um comentário